sábado, 7 de maio de 2011

KEN BURNS JAZZ

Achei nas bancas o documentário do Ken Burns da história do Jazz (que um dia foi JASS) e claro...Nova Orleans, A CIDADE DE OURO. Quem fez esse enorme ''favor'' foi a Editora Duetto, dividido em 12 volumes com direito à livrinho (introdução ao documentário) ilustrado, um doce.
Tentar entender o que aconteceu neste lugar é quase impossível, dominação francesa, depois espanhola. Do porto chegavam de tudo, alemães, irlandeses, italianos, filipinos...no território, lá já estavam os índios choctaw e natchez e o chantilly; os africanos. Logo a cidade se tranformou em uma população completamente mestiça, europeus + índios + africanos, quase um Brasil. E dessa galera saiu caras como Jelly Roll Morton, maior 171, abastado que foi até cafetão e um músico de mão cheia, fundou a banda Red Hot Peppers do que se denominou depois, ragtime. Acho que é o destaque desse primeiro capítulo do Jazz e dessa cidade que um dia, preciso conhecer, encontrar fragmentos daquela gente fodida, oprimida que simplesmente criou a expressão musical mais especial de todos os tempos.

 
 

Um comentário:

Chris a.k.a. Silly Boy disse...

Sempre haverá Nova Orleans...